Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

Eu não tenho

Imagem
Nota: O "um baiano" - e que assim seja chamado, por enquanto - veio-nos como uma brisa e partiu-nos como um temporal. Na chegada, trouxe o frescor da grama umedecida e na partida, a desolação de uma cidade devastada. Há um tempo,esforçava-me a romper a camada limite entre a suspensão coloidal que há em meio peito e a vontade de escrever para/sobre "um baiano". Não consegui. No entanto, fui agraciada pelo voo rasante do meu amigo, Matheus Castilho, ao exprimir seus sentimentos à esse caranguejo da Bahia. Talvez, o nosso "um baiano" volte em forma de neve, de granizo ou seja uma chuva de verão. Oh, como ele gostava de água! E há quem acredite que ele voltará voando baixo por entre as rosas, borboleteando, em um ameno dia de sol. Porque, tudo o que temos a dizer à ele, eu e Matheus, é que estamos partidos.
Alline C. Frazão.

    “Não se pode ser feliz com o que não se pode ter”, disse-me uma vez um baiano. Não sei ao certo se esta frase é de sua própria autori…