Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Sua saudade (dengue hemorrágica)

Imagem
Nota: A página social vem com o intuito de ligar esse pássaro à suas raízes. Sim! Pássaros também pousam no chão. Ainda mais quando precisamos tomar umas gotas de água ou remover poeira das asas. E o primeiro tema, tão repentino, me veio como chuva. Mas como dor também. Boa leitura!



Aluguel

Imagem
Nota: O último?



Não, senhor.

Nota: Apenas leiam...







Não mande me calar, não acha que já passamos por esta fase? Seus gritos não me assustam mais, não prestarei condolências sempre a sua presença. Desculpe-me se você já não é mais meu herói, devo te contar que descobri que heróis não existem, infelizmente, não existem. Agora eu sei, que todos os espinhos que me perfurarem, eu mesma terei que arrancá-los, e curar as chagas abertas, então não me mande me calar. Não me mande me calar como se fosse uma criança inconsequente que não tem dimensão dos seus atos. Não mande me calar, porque você já não pode me proteger e aquela criança que corria pela casa, cresceu e mesmo que por vezes ela ressurja na sua frente, quem comanda aquele corpo, agora, é uma mulher, sim, foi isso que você ouviu, uma mulher. Então não mande me calar, só porque não estou saltitando palavras do seu agrado, já não posso, porque eu conheci uma parte do mundo, e notei que não dá para agradar a todos. Então não mande me calar só porque não desejas ouvi as m…

Mão de obra engenhosa

Imagem
Nota: Peço perdão por esse texto confuso. Mas eu agradeço a leitura. Há coisas que precisam ser ditas. Ou não. Enfim, abraços!



Pais e filhos

Declaração

Nota: Primeira poesia do meu amigo Matheus. Vejo outro pássaro voando. Para iniciar com chave de ouro 2014! Declarando que certas coisas, nós não sabemos dizer. Obrigada!